Feb28

Viver e trabalhar na Irlanda - Salário e Impostos

Categories // Dublin

A Irlanda tem uma política fiscal extremamente simples

Este tema é incontornável pois para a maioria das pessoas este representa a principal razão para sair da sua zona de conforto e partir para outro país. Mas depois do bom vem o amargo, os impostos, e nesse campo apesar de o sistema ser simples, está longe de ser meigo para os contribuintes.

 

Salário

Na República da Irlanda, tal como a maioria dos países Europeus quando se fala de salário estamos a falar de um valor anual. Nada de décimo terceiro mês e subsídio de férias, é um único valor, divide-se por 12 e prontos, nada de confusões. Se isso é bom ou mau relativamente ao esquema Português não vou comentar e deixo essa discussão para os que realmente sabem da matéria.
Mas em termos de valores o que é certo é que a Irlanda tem o quarto salário mínimo mais alto da Europa que em 2013 rondava os 1462€ (17.544€ anuais) e que comparado com os 566€ de Portugal (6.792€ anuais) é praticamente o triplo. Atentem que estou a referir-me ao salário mínimo e não ao salário médio.
O cálculo é feito com base no valor hora para um adulto com experiência profissional, sendo o valor mínimo a pagar neste caso de 8,65€/h. Vejam aqui em detalhe os restantes valores.
Se pretendem ter uma ideia de qual é a média de salários para a vossa área em especifico aconselho os seguintes link com guias maioritariamente criados pelas empresas de recrutamente nacionais e que espelham com bastante precisão a realidade. Se não encontrarem o que precisam podem ser pesquisar no google algo do género “salary guide 2014 ireland”.

http://www.brightwater.ie/salary-survey.aspx
http://www.morganmckinley.ie/salary-survey
http://www.hays.ie/salary-guide/index.htm
http://www.cpl.ie/Home/Salary-Guide-hidden

Não nos devemos esquecer que a Irlanda nos últimos anos também passou por momentos difíceis desde a crise do imobiliário até ao recente resgate internacional causado pela banca nacional, isto para salientar que nem tudo está bem, ainda. Há certa áreas e profissões que ainda lutam por postos de trabalho e encontrar emprego por aqui, por exemplo no sector da construção, ainda é muito difícil, mesmo para os Irlandeses. A minha sugestão é: pesquisem bem se a vossa área tem procura neste momento e tentem perceber qual é o grau de dificuldade que irão sentir para encontrar emprego por cá. Actualmente existem algumas áreas que definitivamente estão com a procura em alta, entre elas: TI, saúde (enfermagem, medicina, etc.) indústria farmacêutica e financeira.

Impostos

A política fiscal na Irlanda é muito simples e tanto quanto posso atestar por experiência própria, bastante eficaz e acertiva.
Na Irlanda existem apenas dois escalões de impostos (o nosso vulgo IRS): 20% e 41%.
O primeiro escalão atinge rendimentos até 32.000€/ano sendo o restante taxado pelo segundo escalão. Portanto se num ano tiverem um rendimento bruto de 50.000€/ano, 32.000€ desse valor vai taxado 20% e os restantes 18.000€ a 41%. O que vos deixa com um salário líquido de 34.869€/ano.
A este imposto devem juntar mais dois: USC - Universal Social Charge e PRSI - Pay Related Social Insurance que também tem escalões em função do vosso salário.

Existem calculadoras online que vos ajudam a fazer esses cálculos de forma muito simples, por exemplo esta da deloitte. Desta forma ficam a saber no final de contas exactamente quanto é que levam para casa.

Existem outros tipo de impostos menos volumosos mas que ainda assim devem ser tipos em conta, o mais famoso é a licença de TV www.tvlicence.ie, é o equivalente à nossa taxa de audiovisual que todos pagamos na factura da eletricidade mas no caso da Irlanda é pago em separado e a cobraça está a cargos do POST(o serviço nacional de correio Irlandês). Existe também um valor a pagar pela recolha do lixo que regra geral é realizada por empresas privadas. Em Dublin é necessário alugar os caixotes do lixo à empresa que cada um escolhe para vir fazer a recolha do lixo ou comprar uns selos autocolantes (vendidos nos correios) que custam em média 3€ e só podem ser utilizados uma vez, ou seja, um por cada saco. Se não tiver autocolante no saco, não é recolhido e se não tiver as contas em dia com a empresa de recolha o caixote vai ficar cheio. Normalmente para quem vive em apartamentos existem zonas comuns para deixar o lixo e as despesas inerentes já estão incluídas na renda, no entanto é necessário ter atenção às regras de cada condomínio pois eles são bastante picuinhas neste tema. Noutras zonas do pais as regras e valores variam mas no geral a recolha de lixo não fica muito barata.

Não sendo um imposto mas sim um serviço vale pena referir que a partir de 2014 a água, que neste momento é gratuíta a nível nacional, vai passar a ser paga. Não se sabe muito bem em que moldes mas sabe-se que a decisão foi tomada e já estão equipas no terreno a instalar os contadores.

E então, vale a pena?

Antes deixem-me colocar outra questão: É possível viver em Dublin ganhando apenas o salário mínimo?

Em poucas palavras: Sim! Senão vejamos os seguintes items essenciais

  • Renda: ~1000€
  • Electricidade e gás: ~100€
    (como referido em cima a água ainda é gratuíta na Irlanda mas vai deixar de o ser)
  • Internet, televisão, telefone fixo, telemóvel, etc.: 100€
  • Mercearia e productos de higiene: ~150€
  • Outras despesas: ~150€

Fazendo as contas com valores generosos chegamos a um valor de cerca de 1500€, ou seja, aproximadamente o valor do salário mínimo mensal.

Tentem lá fazer estas contas para a vossa cidade tendo em conta o salário mínimo Português! Se se deram a esse trabalho acabaram de descobrir uma das coisas que mais gosto neste país: o salário mínimo permite que uma pessoa viva dignamente! (afinal de contas não é esse o objectivo do salário mínimo?)

Portanto respondendo à minha pergunta inicial: sim, na minha opinião, vale a pena!

Dicas e Sugestões

Não é necessariamente obrigatório pagar para ter acesso a televisão, além das várias ofertas comercias existe um serviço gratuíto de canais de TV em HD em canal aberto, chama-se saorview e o equivalente à televisão digital terrestre em Portugal.

As saudades de casa podem ser combatidas se tivermos pelo menos uma companhia por perto que fale Português, à falta de companhia humana resta-nos a televisão. Aqui ficam duas dicas de como ter televisão Portuguesa (de forma legal) na Irlanda:

  1. Se não forem clientes de uma empresa que forneça serviços de TV por satélite (Zon, Meo, etc.) podem sempre abrir conta e pedir uma box receptora de satélite. Uma vez activada a box (peçam na loja para activar a box) vai funcionar em praticamente todos os países da Europa sendo a cobertura do satélite a única limitação em alguns países. Uma vez chegados a Dublin basta comprarem e instalarem cá um prato de satélite, orientarem-no para as coordenadas do satélite correcto e ligar a box. Existem muitas pessoas especializadas em instalar este tipo de equipamentos, principalmente a comunidade Polaca, pelo que não vão ter problemas em encontrar alguém para vos montar o prato satélite. Apenas tem de ter autorização do vosso senhorio para poderem instalar o prato na varanda do prédio, certo senhorios não permitem.
  2. Se não quiserem ou não puderem utilizar o serviço de satélite podem utilizar o serviço de internet da vossa empresa. A Zon tem o ZonOnline, a Meo tem o Meo GO e certamente que outros terão um serviço equvalente. Neste caso existe um problema sério pois a utilização destes serviços está limitada ao território de Portugal, supostamente por conservação de direitos de autor e outras legalidades. A solução é utilizar um serviço de VPN e desta forma camuflar a vossa localização actual. Não sei até que ponto este método quebra as condições de serviço das operadoras mas o que é certo é que a utilização de VPNs é perfeitamente legal.

 

Comments (0)

Leave a comment

You are commenting as guest.