Dec02

Viver e trabalhar na Irlanda - Alojamento

Categories // Dublin, Irlanda

A renda no centro de Dublin é cara, mas há alternativas

Tal como na maior parte das cidades europeias, alugar uma casa ou apartamento no centro de Dublin é por norma mais caro que alugar na periferia e é óbvio que estar no centro da cidade tem as suas vantagens e desvantagens, portanto penso que a decisão entre "centro vs periferia" terá muito mais a ver com o estilo de vida que se quer do que propriamento o valor das rendas.

Qualidade dos imóveis

Pela minha experiência e pelo que tenho visto a qualidade de construção dos imóveis é bastante homogénea e dado que em Dublin no Inverno as temperaturas rondam os 0°C a qualidade do isolamento térmico é bastante boa. O mesmo não se pode dizer ao nível dos acabamentos, é normal a qualidade dos acabamentos não serem nada de especial, pelo menos comparado com Portugal. Para se verem acabamentos que nós consideramos de nível médio temos de entrar no mercado das casas e apartamentos de luxo. Mas além dos pormenores estéticos, o que realmente interessa numa casa é o seu nível de conforto, economia e eficiência energética e nestes campos, de modo geral, os imóveis Irlandeses oferecem um bom compromisso.

Onde procurar

Apesar de haver um sem número de imobiliárias nesta cidade a melhor forma de encontrar um apartamento é mesmo online.

O site mais conhecido e com mais imóveis é o daft.ie, mas também existem outros tais como o myhome.ie, o rent.ie entre outros - vejam mais na lista de ligações. Existem muitos sites pois o mercado de arrendamento é muito activo em Dublin mas pela minha experiência todos os anúncios que constam nos outros sites também constam no daft.ie, portanto mais vale simplificar e escolher o mais completo.

O que procurar

Mais uma vez isto vai depender da escolha que cada um quer fazer para o seu estilo de vida. Uns vão preferir uma moradia nos subúrbios para toda a família, outros querem um apartamento no centro da cidade que seja pratico e que fique perto de tudo e outros preferem partilhar um apartamento e alugar um quarto. Não há certos nem errados nestas escolhas, são apenas isso escolhas. A boa notícia é que em Dublin há oferta para tudo, desde a casa familiar até a um apartamento multi-cultural em que convivem várias pessoas com nacionalidades, estilos e objectivos de vida completamente diferentes.

Gama de preços

Tendo em conta valores médios para o centro da cidade numa zona agradável, um apartamento T1 em estado razoável rondará os 1000€ mensais, sendo que um T2 rondará os 1200€. Dados estes valores facilmente podem ver que partilhar um apartamento T2 pode ser muito vantajoso em termos orçamentais. Na periferia os valores descem 10% a 30%, mas tenham em atenção que entrar na cidade de Dublin não é muito fácil e pode ser um processo desgastante para quem de o fazer todos os dias. Irei escrever mais qualquer coisa sobre isto noutro post mais apropriado.

Um alerta para quem procura um alojamento mesmo epicentro da acção! No centro da cidade há apartamentos muito antigos e com fracas condições de habitabilidade, normalmente os donos usam a boa localização para inflacionar os preços mas as condições são fracas, se puderem tentem evitar esses apartamentos. Por norma estão localizados na zona histórica e de Temple Bar.

Quando se familiarizarem com a cidade vão perceber que esta é dividida pelo rio Liffey, e este divide a cidade entre Dublin North e Dublin South. Em traços gerais, a zona norte é mais barata mas também menos agradável e menos segura em contraste com a zona sul, mais cara, mas também mais segura, mais moderna, mais limpa, no geral mais agradável.

A evolução dos preços é sempre díficil de prever, mas no último ano, segundo o relatório do terceiro trimestre de 2013 apresentado pelo site daft.ie, houve um aumento entre 7% a 8% no valor das rendas no centro de Dublin.

Condições / Requisitos

O principal requisito pedido pelos senhorios são referências, escritas de preferência, de senhorios Irlandeses anteriores, ou seja, um histórico. Ora isto para quem acabou de chegar é obviamente impossível. A melhor alternativa que podem apresentar é uma carta da empresa para a qual irão trabalhar declarar que são empregados lá e que são uma pessoa de confiança. Esta espécie de declaração é recorrente e as empresas estão habituadas a emitilas, portanto não tenham problemas em pedi-la. Para os que ainda não tem contrato tentem obter a mesma declaração de uma pessoa de renome, tipo um médico ou advogado local. Não terá o mesmo peso mas já é alguma coisa.

No primeiro mês é normal exigirem uma caução no valor de um ou dois meses de renda ou então um mês de caução e dois meses de renda adiantado - que vai dar ao mesmo valor. Portanto se por exemplo se o valor da vossa renda for de 1000€ preparem-se para pagar logo no primeiro mês 2000€ ou 3000€.

O melhor conselho que posso deixar é: tentem arranjar uma solução intermédia para as primeiras semanas que vem para cá, ou seja, fiquem em casa de amigos se os tiverem cá, num hostel, ou então façam como milhares de outras pessoas fazem por cá e partilhem um apartamento alugando apenas um quarto (foi o que eu fiz quando vim pois não conhecia cá ninguém).

Dicas / Sugestões

Quando escolherem um apartamento ou casa para alugar deem preferência às que tem aquecimento a gás, isto porque de todos os métodos de aquecimentos disponíveis este é de longe o mais eficaz e portanto o mais económico. Mesmo que a renda seja ligeiramente mais cara num espaço de um ano vai compensar a diferença.

O mercado de arrendamento em Dublin é extremamente activo. É comum os anúncios desaparecerem dos sites da manhã para a tarde, e é comum ligarem para os números e passados alguns minutos da publicação do anúncio e o apartamento já ter sido alugado. Outro cenário com o qual já me deparei pessoalmente é terem uma visita marcada a um apartamento e aparecerem mais cinco pessoas diferentes também para ver o imóvel todas prontas para ficarem com ele caso vocês não tomem medidas imediatas. É óbvio que isto só acontece porque o mercado de arrendamento assim o permite, existem poucas casas para alugar e muita gente a querer alugar no centro da cidade. Portanto o meu conselho é: Quando se decidirem por um apartamento sejam "agressivos" (não violentos claro) e não deixem escapar a pessoa que vos está a mostrar o imóvel. Se demonstrarem interesse e no final da visita ouvirem uma resposta do género: "vou falar com o senhorio e depois entro em contacto consigo", esqueçam a casa, já foi! E não eles não ligam de volta! Se realmente quiserem o imóvel, levem e paguem um sinal em dinheiro (com recibo claro), e façam uma oferta na hora. É normal oferecer-se 50€ ou 100€ acima da renda pedida e normalmente consegue-se fechar negócio dessa forma. Se vocês não o fizerem, alguém o vai fazer e vai ficar com o apartamento. Sim, é duro, é injusto e por vezes imoral, mas é o mercado de arrendamento a funcionar. Neste momento a procura excede em muito a oferta!